Ícone Caveira Mexicana
GUACA BLOG
O espetáculo da Lucha Libre
O espetáculo da Lucha Libre
14 NOV 2017
ícone bigode
#Cultura

 

Em meio à revolução contra Porfírio Díaz, o público procurou opções para se divertir em meio ao caos. Dois empresários italianos, Giovanni Reselevich e Antonio Fournier, pensando em algum entretenimento, começaram a promover brigas, em que os adversários lutavam entre si, sem armas nem proteção. As lutas ficaram conhecidas como Lucha Libre, e eram notórias pela falta de regulamentos e violência entre os combatentes.

 

A lucha

Com uma pausa de 30 anos, a Lucha Libre foi retomada por Salvador Lutteroth González, um participante de lutas profissionais em El Paso, no Texas. Fascinado com o esporte, especialmente com as personalidades coloridas dos lutadores, González resolveu renovar o esporte no México. Juntamente com o parceiro Francisco Ahumada, fundou a Empresa Mexicana de Lucha Libre (EMLL). Sua primeira arena modelo tinha cinco mil lugares e dentro de um ano, a empresa estava procurando lugares maiores para abrigar as competições.

 

A máscara

A máscara da luta desenvolve a personalidade do lutador. É a parte mais icônica desse esporte. Além de serem importantes, fornecem anonimato ao homem mascarado. O primeiro guerreiro mascarado foi Ciclón Mckey, conhecido como “A Maravilha Mascarada”. Confeccionada sob medida, foi feita de couro por um artesão especializado no material. No final dos anos 40, as máscaras começaram a ser feitas de cetim, não precisavam de costuras tão grossas e deixavam o lutador transpirar melhor. A única dificuldade era que o material não esticava, então tinha que ser feita minuciosamente e com muito cuidado. Cada lutador escolhe a máscara que mais lhe agrada. A cor e o estilo também são definidos pelos lutadores. De acordo com a cultura mexicana, ao final da luta, o perdedor deve tirar a sua máscara, em sinal de derrota.

 

O lutador

O lutador mais influente da história da Lucha Libre é Rodolfo Guzmán Huerta, mais conhecido como El Santo. Ele popularizou o esporte por cinco décadas, deixando sua herança viva, com o também lutador El Hijo del Santo, seu filho. Graças às suas personalidades e fantasias vibrantes, El Santo atraiu milhares de fãs, tornando o esporte um dos mais populares do país. O lutador ficou conhecido como o homem da máscara prata, a que é utilizada por seu filho atualmente. Santo virou ator de cinema, ícone cultural, representando a justiça e a luta contra o mal. Só em 1984, dois anos após se retirar do ringue que revelou sua identidade. Santo retirou sua máscara ao vivo, no show Contrapunto, muito conhecido pelos mexicanos. Uma semana depois, El Encarnado de Plata, ou o homem de máscara de prata, morreu depois de sofrer um ataque cardíaco.

 

As regras

As regras são simples, o objetivo é derrubar o oponente por três segundos, contados pelo juiz com tapas no chão. A luta chega perto do terceiro tapa várias vezes, mas em geral algo acontece para impedir o término. Por exemplo: Algum lutador invade o ringue com uma cadeira e bate nas costas do combatente, um anão que pula no meio do confronto salvando um lutador que estava perdendo e muitas outras surpresas. Os luchadores são tradicionalmente divididos em duas categorias: rudos ("caras difíceis", que são "bandidos"), que dobram ou quebram as regras, e técnicos (os "bons"), que praticam as regras e seus movimentos são muito mais complexos e espetaculares. Os técnicos tendem a ter estilos de combate muito formais, perto de técnicas de luta wrestling greco-romana e artes marciais, enquanto que os rudos tendem a ser brawlers (misturam diversos golpes). A Lucha Libre assume que não é exatamente um esporte. É também um espetáculo, em que movimentos são coreografados, inclusive para que os lutadores não se machuquem.

 

A Lucha Libre é engraçada justamente por ser bizarra, mas também com certa beleza, por conta dos movimentos complexos dos lutadores, boa parte deles feita no ar.

 

Fontes:

https://goo.gl/5s2uF3

https://goo.gl/fcH9ne

https://goo.gl/rLhXJd

https://goo.gl/VcZhJd 

COMPARTILHE
Ana Guaca

Ana Guaca

Pedir online pelo iFood